5 dicas para se preparar para o inverno

Estamos desfrutando de um outono quente, eu ainda não tirei a roupa de esporte de inverno e estou gostando de corridas de montanha, os aumentos de bicicleta e até algum banho de mar em pleno novembro, e apesar de se perdem os cogumelos e esses treinos em que você chega em casa com barro e desfruta das vantagens de se usar várias camadas térmicas, é um gosto sair de curto e prolongar o espaço, em novembro.

Com o atraso do outono, eu também tenho atrasado o que costumo fazer para preparar o meu corpo e a minha mente para o inverno, melhorando as defesas e evitar o aumento de energia que nos tranca em casa a ler um bom livro ou ver uma série, envolto no calor de aquecimento e sob um cobertor. Assim que eu pensei que já toca a apanhar e ir me preparando para a chegada do frio e os dias mais curtos.

Vou lhe dizer 5 coisas que eu faço e não necessitam de complicações para ir fazendo no outono:

  1. Para começar bem o dia com um chuveiro de aclimatação. Preparar o corpo para as mudanças bruscas de temperatura e a chegada do frio com um duche revigorante, de não mais de 2-3 minutos, que termina com água fria, o mais fria do que eu posso suportar. Se você não está acostumbrad@, começa com água morna e vá se aclimatando ao que pode suportar de meio a um minuto de água fria. É um verdadeiro despertar para o corpo e a mente, melhor do que um café, e depois desse choque frio, o corpo começa a produzir calor, é engraçado, porque as notas que aguantas melhor o frio, você se torna caluros@ e vai com menos roupa no inverno, isso também é bom para não acabar suando, se você vai a pé ou de bicicleta como eu, e você termina enfriándote quando pára se não se mudar ou você chuveiros ou você veste roupas.
  2. Uma injeção de energia em jejum. Antes de tomar o café curto umas rodajitas muito fina de raiz de gengibre, raiz de cúrcuma e espolvoréalas com pimenta negra recém-moída. O sabor é forte, e o primeiro dia de notas como o seu efeito desce da boca para os pulmões e desce até o estômago. Isso é normal, são raízes com propriedades anti-sépticas, anti-inflamatórias e energéticas.
  3. Suco energético para o café da manhã. Esprema um limão ou de uma laranja (alternada a cada dia) e adicione o suco de meia colher de chá rasa de fermento de cerveja, quarta de pólen, uma média de gérmen de trigo e adicione um pouco de geléia real liofilizada. Mova-o bem e bebételo com uma colher para não deixar os sedimentos que são alimentos energéticos e se preparam de forma natural para combater as infecções de inverno. Começa a tomá-lo já, porque os efeitos são visíveis ao fim de 20 a 30 dias, e há que continuar tomando todo o inverno para prevenir resfriados e gripes, ou pelo menos estar mais forte para superá-los se você for pego os vírus e bactérias.
  4. Muito bom equilibradamente. Quando os dias se encurtam o sono aperta e a mim me custa levantar para tomar café da manhã bom, mas eu tento não sair de casa sem ter tomado minhas ‘radículas’ e o suco de limão energético que comentei antes e pelo menos uma fruta, melhor temporada como uvas, romãs, maçãs, laranjas, etc., O café da manhã ideal deve equilibrar os carboidratos complexos com as proteínas e as gorduras vegetais, e a mim me custa muito, então às vezes deixo passar um tempo ou faço algum exercício em casa, cerca de 10-20 minutos de ioga ou um circuito de exercícios funcionais, para abrir o apetite. Assim eu posso tomar um pequeno-almoço com uma infusão com limão, como um chá verde ou um camomila amarga, a fruta da época, um iogurte natural e um punhado de frutos secos naturais, como amêndoas, nozes ou avelãs.
  5. Começo a fazer sopas, purês, casseroles, caldos e pucheros. Na minha casa tem comido sempre muito prato de colher, e mantenho o costume de meus avós e minha mãe, além das crianças e Fran gostam muito meus caldos ‘inventados’ em que um dia domina o sabor do cozido e outro tem um toque picante das pimentas recheadas, ou exótico ao curry ou gengibre. Se tenho tempo, prefiro fazer o caldo em fogo baixo, se eu ‘acelerada’ (99% dos dias) eu uso a panela de pressão para fazer mais quantidade em pouco tempo. O que não falta nunca são vegetais sazonais, como alho-poró, aipo, abóbora, repolho, cenoura, alho, cebola, pimentão, às vezes, são vegetarianos, e, outras vezes, para que não seja tão verde e ter mais sabor, acrescento algo de proteína animal, como asas de frango ou meia galinha ou carne de cozido ou uma ponta de presunto. Eu também gosto de adicionar o ovo batido antes de servir quente para fazer uma espécie de sopa castelhana quando apenas levam legumes. E ultimamente, eu acrescento um punhado de legumes, ou mesmo cereais integrais como arroz integral, cevada ou centeio ou trigo sarraceno, e alguma vez de quinua. O caso é que combino para o meu gosto, de acordo com o que tiver na despensa, não misturar mais de 5 legumes com um único tipo de cereal, ou de feijão, ou de carne ou de ave, e eu penso que quando eu deixo cozer a fogo lento, é quando realmente me sai rico. Em casa não costumamos adicionar o sal, mas um pouco de pimenta, ou um toque de ervas aromáticas também proporciona sabor e aroma.

E de certeza que me esqueci de algo mais, os que me conhecem pessoalmente sabem que, tão logo saco uma raiz de gengibre de trás da bicicleta como um dente de alho ou uma infusão de cor verde estranho do barril. Eu gosto de testar receitas naturais e se me vão bem, eu gosto de compartilhá-las com os que me rodeiam e perguntam. E, claro, eu também gosto de aprender com os outros, assim que eu espero que me contéis vossas receitas e dicas para preparar-se antes que chegue o frio do inverno.

Aqui me encontrar, eu espero.

Blog Nutrição e esporte

Em RSS:
twitter (@Yola_VMazariego)

Facebook: Yolanda Vázquez Mazariego

Instagram: yolandavazquezmazariego

Pinterest: Yolanda Vázquez Mazariego

Eu fico com vontade de soltar um ‘Winter is coming’ (‘O inverno está chegando’), porque de momento não temos nem outono, mas não pude resistir a deixá-los um vídeo. Já não me resta nada para a próxima temporada de ‘game of Thrones’, e desta vez, o inverno terá chegado, mas prometo treinar entre capítulo e capítulo para não acabar sendo uma “gordisedentaria” vendo a temporada inteira de um puxão debaixo do meu cobertor no meu sofá.

Leave a Reply