Cinco chaves psicológicas para ter um melhor desempenho

Alcançar seus objetivos passa por saber organizar-se, sentir-se confiante e ter motivação para iniciar e manter o esforço que exige a mudança. A psicologia esportiva oferece ferramentas para os atletas para alcançar seus objetivos, por que não estavam a servir-te também a ti para ter sucesso com o que você deseja?

O tráfico de utilizar estas cinco a ver se te ajudam a consegui-lo!

1. Objetivos a curto prazo e que dependem de ti

A maioria de nossos projetos desportivos ou de vida têm um longo prazo. E para muita gente isso os desmotiva. Pensar em perder muito peso, ter uma barriguilla firme e forte, correr uma corrida de longa distância, tirar umas concursos ou encontrar trabalho parecem metas que estão lejísimos. Quando alguém investe esforço deseja colher o fruto. E com os objectivos a longo prazo, o prêmio está ao final do caminho. O que você faz é dividir seu objetivo em pequenas metas e ir alcançado esses passos. De fato, é impossível chegar ao alto da escada, se não se começa com o primeiro degrau. Trata de dividir seu objetivo em pequenos projetos e vá fechando pastas à medida que se avança.

2. Trabalha e treina no presente

Neste momento, agora, você está treinando ou trabalhando ou o que quer que seja. Assim, não se dedique em seu presente a rever o passado, nem os problemas, nem planificar neste momento, o futuro e muito menos te ocorra pensar em como recuperar o que foi perdido. Tudo isso te distrai de tudo o que agora importa, e o único que pode controlar, neste momento, aqui e agora, como dizia Sócrates no filme O Guerreiro Pacífico.

Precisa, além disso, trabalhar sua concentração. Para isso, é necessário negligenciar, ou seja, deixar de ouvir ou estar pendente do barulho ao redor. Há muitos estímulos que nos distraem, desde pessoas que te dizem que para que você entrar neste projeto e que vontade de complicar a vida, os manipuladores que desejam passar mais tempo com eles e preparando seu maratona é o tirar. Temos também o ruído próprio, como ouvir a sensação de cansaço ou os pensamentos que se anulam.

3. Etiqueta, interpreta e transforma as tuas sensações

Não é dor, é esforço, é o dever cumprido. Seu cansaço é o resultado do que você procura. Se você acha que está sofrendo, aumenta a probabilidade de jogar a toalha. Se você acha que seu corpo ou sua mente estão esgotados, depois de um esforço grande e que essa é a consequência de um trabalho bem feito, de certeza que te anima.

4. Cuide de seu jogo interior

Apesar de que nós não somos nossos pensamentos, nossos estados emocionais dependem deles. Se você fala com exigência, em termos negativos, duvidando de sua capacidade, criticándote, antecipando o erro, você vai sentir ansiedade, medo ou frustração. O jogo interno é o que acontece dentro de ti, não é a sua pedalada, nem o seu reverso, ou o drible. São os seus pensamentos, o que dizes a ti mesmo, o que fala contigo. Estes pensamentos são a chave, se orientam, preparam a sua mente para executar o que você diz e mobilizam as emoções. Se quiser uma execução brilhante, precisa de um jogo interno brilhante.

5. Confia em ti

Confiar em si significa estar atento aos sucessos e relacioná-los com seu esforço, talento e com os valores com os que te preparas para alcançar a meta. Uma pessoa que confia em si mesma e se vê como um potencial e sabe que, a maioria das coisas que consegue, são graças a ela mesma, e não à sorte ou ao destino. Uma pessoa com confiança se fala em termos de soluções, se anima, se vê de forma positiva, se valoriza e se diz que é maravilhosa.

Um objetivo desafiador está ao alcance de muitos. Só faz falta encontrar as chaves para obtê-lo.

Leave a Reply