Cinco hábitos para se manter motivado

Por Patricia Ramos @patri_psicologa

Um hábito que nos facilita a vida. Um hábito pertence a nossa rotina, ou seja, temos incorporado a nossa filosofia de vida. Por isso, ter hábitos de vida saudáveis permite nos sentirmos bem, viver de acordo com nossos princípios e escolhendo aquilo que é saudável e positivo para nós. Os hábitos há que treinar, não nascem pelo próprio desejo de tê-los.
Muitos dos bons hábitos dependem do lucro que obtemos a longo prazo, por isso não costumam ser tão atraentes como os que nos prejudicam. Mantê-lo motivado e a linha do correto exige um trabalho permanente.

Há pessoas que não entram no ciclo negativo, e quando ocasionalmente se lascam suas rotinas, tem facilidade para voltar a retomar a operação. Se você é dos que de um bombom ou um dia em que você parar de correr, te enredas com a culpa, a auto-destruição e práticas “de perdidos ao rio” evitar ao final, a caixa inteira de chocolate, igual esses cinco hábitos podem ajudá-lo.

As pessoas que, apesar dos solavancos, mantêm-se fundamentadas:

1. Não tem uma meta, têm um estilo de vida. Esta é a grande diferença. Não comem saudável por emagrecer, não praticam exercício, por estar mais fortes, não beber dois litros de água por evitar uma infecção no rim. O fazem por convicção, porque vai se sentir bem, porque gostam, porque é a sua rotina, porque lhes dá sentido às suas vidas, ou pelo próprio prazer de realizar exercício.

2. São tratados com a valorização, respeito e benevolência. Sobretudo nos momentos de fraqueza. Os que mantêm seus hábitos de vida saudáveis ao longo de suas vidas não são mais persistentes do que os outros.

Caem como todos fraquezas: um dia em que não apetece sair para correr ou um dia em que comer sem controle. Mas são capazes de não tratar-se mal depois do episódio. O compreendem, aceitam, o tomam como uma conduta completamente normal, e isso lhes permite proteger a sua auto-estima e saber que ainda são capazes de manter suas rotinas e voltar à carga no dia seguinte. Sem mais, sem vergonha, sem culpa, sem frustração.

3. Têm uma imagem positiva de si mesmos. Se julgam capazes de levar uma vida saudável e de partilhar com os outros. Definem-Se como perseverantes, atletas, saudáveis, ativos, disfrutones. As marcas com as quais nos definimos condicionam também a nossa forma de agir. pilates-máquinas

4. Sentem-Se orgulhosos e responsáveis de suas alterações. Não pensam que a vida que levam é fácil ou produto de boa sorte. Sabem que as mudanças e os resultados foram um novo concurso, que são participantes, protagonistas de sua vida que se sentem orgulhosos. Sabem fazer atribuições internas para os seus sucessos. “Eu sou aquele que se esforça”, “eu sou o que há renúncias e o que se sente bem por não comer lanches entre as refeições”, “eu sou capaz”. Valorizam os seus progressos.

5. Estacionam a pressa, se dosam, regem-se, não são extremistas. Ou seja, levam tempo. Dado que têm claro o que querem na vida, por que querem e como lhes faz sentir, não precisam atingir o objetivo de forma imediata. Lhes basta que faça parte da sua vida, sem mais ambição. Quando você não tem uma meta, também não tem pressa para alcançá-la. E também não é possível fallarse. Assim, a motivação se mantém cada dia, porque cada dia é composto por aquelas escolhas e prioridades que você decidiu que fazem parte dela. Mas não de forma ocasional, mas como companheiros de viagem, para sempre.

Não é o mesmo para não perder a motivação que estar motivado. Alguma vez pode ser que decaigamos, mas quando se torna sua vida, aquilo que você escolhe e se você quiser, desde que você comer, o esporte que pratica, as pessoas com o que se rodeas, os livros que lê ou hobbies que você tem, a motivação costuma-se manter constante.

Leave a Reply