Como dizia a minha avó: As mulheres saudáveis têm curvas

Hoje faz uma semana que faleceu a minha avó, com 99 anos de idade e entre a tristeza de perdê-la me resta a alegria de ter tido uma grande mulher ao meu lado que me ensinou muitas coisas da vida.

Uma delas é que as mulheres de agora, somos muito burras com o nosso corpo. Minha avó nunca soube que me vai importar tanto por ter coxas e quadris… se irritados quando me viu fazer dietas rigorosas e não podia compreender que passasse meia hora recorriéndome o corredor, sentada sobre minha bunda, ou batendo as paredes com meu quadril para reduzir o meu tamanho de calças de ganga e ter menos cartucheiras. Mas nada, por mais quilos que perdia sempre tinha bunda e coxas, no final meu corpo é reduzido, mas em proporção.

A minha avó tinha passado fome e guerra, dizia que as mulheres de agora éramos mais escravas do que antes, porque antes uma mulher tinha a forma de uma mulher e um homem, de homem, agora queríamos ser como homens, mas com seios, e isso não era saudável ou bem.

Com os anos aprendi a comer melhor, eu continuei treinando sem machacarme com exercícios estúpidos e eu comecei a gostar do exercício como um momento relaxante que me permitia manter-me em forma , no meu peso e alcançar metas como minhas maratonas. O caso é que continua a ser curvas, mas deixei de pensar nelas, minha genética era assim e não pensava em passar pela sala de cirurgia por motivos estéticos. Além disso, meu menino gosta de como eu sou, e nunca entendi como podia vestir uma calça de neoprene para pedalar e suar durante 4 horas. Para ele não só era motivo de piada com os amigos, era algo incompreensível, porque sempre pensou que minhas curvas eram o melhor de mim.

Com as crianças, gravidez, formação, etc. meu corpo foi mudando e o exercício tem ido tonificando, mas as curvas seguem em seu site, e com o tempo não me fixo em quilos da balança, interessa-me mais o percentual de gordura e de músculo e trabalhar com esses dados e os exames médicos e esportivos anuais. Aprendi a me apreciar, e como diz Shakira em sua canção: ‘sorte que heredé minhas pernas firmes para correr, se me faz falta’.

Por que conto isso hoje? Pois muito fácil, porque acabei de publicar uma notícia em www.sportlife.es sobre um estudo médico realizado na Universidade de Oxford, que verifica ‘cientificamente’ que as curvas são boas para as mulheres, protegem de doenças cardiovasculares e diabetes, sempre que a gordura se acumule nos quadris e coxas (onde toda a vida, of course) e não na cintura. Vamos que pode pesar 100 quilos, mas se você tem uma figura de ampulheta e a sua cintura é marcada…pois você está mais saudável do que a sua vizinha magro que tem pernas e braços de vara, mas não consegue tirar os gorduchos da barriguilla e não tem curvas. Então, no final, como sempre, e a minha avó tinha razão e tanta que morreu com 99 anos e sem doenças nem tomar medicamentos na vida, simplesmente sumiu. Agora penso que felizmente heredé dela, suas curvas e sua personalidade forte que a fez sair de muitos maus momentos e seguir em frente com energia e bom humor, e espero que eu seja capaz de chegar aos 100 fazendo com a minha vida, com meus carreritas e minhas loucuras, por curvas que não falte.

fitball-yola-(2)rev

Deixo-vos o link para a notícia para que você tenha toda a informação: ‘As mulheres saudáveis têm curvas’ e eu vou comprar umas onzitas de chocolate preto por isso de continuar ostentando um bom traseiro…que vamos fazer, como dizia a minha avó: ‘se você o tem, lúcelo’

Leave a Reply