Como manter a concentração na competição e nos treinamentos

Patricia Ramos
@patri_psicologa

Parte dos erros, as derrotas e os fracassos esportivos, vem da dificuldade para manter a concentração na competição e nos treinamentos. A concentração é a capacidade de estar atento ao que soma, o que permite trabalhar de forma correta, os sinais de segurança, deixando de atender o que resta. O que resta são os estímulos distractores: pensamentos de dúvida ou negativos, pessoas que se increpan, sensações físicas de desconforto, de elementos desconhecidos, etc.
Para treinar a concentração, existem diferentes recursos que oferece a psicologia. Para isso é conveniente saber que ajustando para fora ao atleta. Nem todos nos desconcentramos com o mesmo. Há pessoas muito ruminantes que tudo analisam em excesso, enquanto outras mantêm uma hipervigilancia com suas sensações físicas.

Em linhas gerais, o que nós, normalmente, desconcentrar?

O tédio

O tipo de treino ou atividade que você faça pode ser mais ou menos divertida ou entediante. O tédio ilude e convida o descuido. Há treinadores que não são nada criativos com os seus treinos, repetem sempre os mesmos exercícios, da mesma forma, com o mesmo tempo de duração, de tal forma que o jogador se antecipa, sabe sempre o que vai fazer e como vai fazer isso.

A facilidade da tarefa

Nossa mente é inteligente e economia. Gosta de economizar. Economizar energia é uma de suas paixões e consegue fazer quando está com tarefas previsíveis ou simples. A mente decide e calcula quanto de nível de esforço requer uma atividade, e em função dessa regra, destina os recursos. Quando temos uma tarefa fácil pela frente, como é enfrentar um rival que, aparentemente, é fácil de ganhar, a mente se relaxa e decide não colocar toda a atenção que colocaria diante de uma dificuldade maior.

O medo e a pressão

Diante de uma situação em que sentimos que estamos em perigo, como pode ser o medo de não fazer a mínima ou a perder um jogo, a nossa mente se orienta para estar a salvo. A mente é muito simples neste sentido: se você tem medo, desencadeia a resposta geneticamente determinada para sobreviver, não a perfeita execução para atingir a marca. Isso inclui desenvolver a resposta de ansiedade para lutar ou fugir. Enquanto a mente, entenda o que é um perigo, não está atenta a pedalada, nem ao braceo, nem a barganhar ou lançar o martelo com uma determinada técnica. Só pensa que respires, corra, fuja e colocar-se a salvo. Por isso se ativas, jadeas, te bloquear mentalmente, se tensas a nível muscular, você se sente mal e assim é impossível estar concentrado.

O cérebro multitarefas

Estar concentrado é estar no “isto, aqui e agora”. O ritmo de vida a que estamos expostos, e a nova relação que mantemos com as tecnologias limitam bastante a nossa capacidade de estar concentrados. Nos desenvolvemos durante o dia, colados um telefone que contém muitas funções. Todas elas dispersam, se não sabemos dar-lhe descanso e se não sabemos mantê-lo enquanto realizamos outras atividades.

Como melhorar a concentração?

Meditação

A meditação pode ser uma prática formal ou informal, através da qual se trabalha o foco de atenção. O esporte permite meditar com a própria atividade esportiva. Isso é um luxo. Meditar significa prestar atenção ao que você escolher, por exemplo, a sua respiração enquanto corre. Trata-Se de correr, sentir como respirar, como entra o ar, como sair e quando sentisse pensamentos que te distraiam, sem enfadarte e de forma amável, volta a estabelecer em sua respiração. E repita este exercício todas as vezes que você puder, com paciência e compaixão. Você verá que durante todo tipo de prática, formal ou informal, se distraerás com facilidade, mas não acontece nada. Quanto sejas consciente, volta a seu objeto de concentração. Você pode se concentrar em uma bola de golfe, de tênis, o som da sua pisada, quando corre ou em como respirar.

Exibição

Visualizar supõe elaborar imagens mentais. Aquilo que visualizamos é aquilo no que a mente foca. O conteúdo da visualização pode escolher o atleta, mas tem que seguir uma série de regras:

De Estar focado no desempenho, apesar de que a sobremesa imagine o resultado que desejamos atingir.

A atividade tem que depender do atleta e não, por exemplo, a falha do contrário.

– Tem que ser algo possível. Se um ginasta gostaria de fazer um triplo mortal, mas no momento atual só é capaz de executar um duplo, visualizar o single não vai ajudá-lo a que o consiga.

– Devemos estar em um lugar que nos permita relaxar, fechar os olhos e imaginar a execução esportiva que mais tarde vamos fazer.

Visualizar aumenta a probabilidade de que o imaginado acontecer. A mente guarda em estado ativo aquilo que você visualizado, de tal forma que, chegado o momento, está ao alcance de sua atenção.

Autoafirmaciones

O pensamento condiciona o que sentimos e o que nós executamos. Um pensamento firme, orientada para a tarefa, que, além disso, você pode usar como âncora, permite estar envolvido, estar na área. Trata-Se de falar-te a ti mesmo em termos de o que você tem que fazer “sente o braceo, agora você pode mudar o ritmo”, “forte na defesa”. Este tipo de mensagens lembram o que fazer nesse momento. Você também pode usar frases que te lembrem-se de estar presente, alguma expressão como “sereno”, “aqui e agora” que você usa para voltar a seu momento, quando algo te confunda.

Aumentar a dificuldade da tarefa

O cérebro é dosar o nível de atenção que deve ser posto em função da dificuldade da tarefa. A maior dificuldade, desde que não entre na zona de bloqueio por se ver sem recursos para enfrentar o desafio, mais concentração e atenção. Assim, se a situação, o jogo, a luta, a corrida não apresentam uma dificuldade alta e pode lojas para relaxar, trata de “autodificultarte” tu mesmo. Você pode alcançá-lo tentando exigir mais, como ganhar o combate, melhorar a sua marca pessoal, embora se valha menos para ganhar, meter mais de três gols, etc., Fale com sua mente e coloque um objetivo desafiador, possível, mas desafiador, independentemente de sua competição.

Simulando competições e ritmo de competições nos treinos

Muitas vezes você perde a concentração quando o atleta está com sensações diferentes competindo a que tem treinando ou quando está com cenários e estímulos desconhecidos. Na medida em que for possível, é aconselhável visitar o local de competição, mesmo que seja a nível virtual, poder treinar lá e expor-se às duras sensações da competição. Quanto mais parecido for o simulacro, menos deixamos o fator surpresa. As surpresas sempre distraído.

dieta-alergia-capaGerindo o fracasso com compaixão e paciência

O medo de fracassar pode levar o atleta a estar pendente aquilo que quer evitar, em vez de estar concentrado no que tem de realizar. Perder o medo do erro, geri-la como algo que simplesmente acontece, sem mais, com aceitação, permitirá normalizar o que por si só é normal. Quando se lida mal com o erro, você se sente um fracasso e frustrado, e como ninguém quer se sentir assim, no futuro, tratar de esquivarlo. Mas o fracasso e o erro fazem arte de sua competição por toda a sua vida de esportista. Assim, quanto mais cedo o normalices e lhe faças espaço em sua vida, antes será capaz de concentrar-se outra vez no agora, quando acontecer.

Modificando os treinos, com fatores inesperados

Pegue o seu lado criativo, inventa, tenta ser engraçado, divertido, surpreendente. Assim treinar mais motivado e mais atento. Fazer sempre o mesmo nos aborrece e entramos em um estado de letargia. Se você é treinador, é motivar e incentivar os seus para que se divirtam e despertem sua curiosidade, quando vão treinar.

Estando em isto, aqui e agora

Nos esportes de equipe, isso pode estar no código de conduta. Não se usam os móveis em momentos de computador, pequenos-almoços, almoços, jantares, treinamentos, etc., Mas quando se treina sozinho, como são muitos atletas, o telefone é uma empresa, mesmo que seja para colocar música. Mas isso tem uma desvantagem, e é que, além de a música se acabar despistando a cada duas por três, para ver suas mensagens e redes sociais. Deixa o telefone desligado, até mesmo para a música. Teste a treinar a ouvir seus sentimentos, seu corpo, ou fijándote na paisagem. Você verá como desenvolver muito mais a sua capacidade de estar atento.

E isso no esporte, como na vida em geral, estudos, profissão, mesmo na vida pessoal. O que está concentrado aproveita melhor a sua oportunidade.

Leave a Reply