Confiança e segurança | treinar-se para a vida

Façamos um exercício prático. Pegue papel e caneta, ou melhor, um livro. Assim, você pode ir fazendo um diário de sucessos.

Pense por um momento em um sucesso de vocês e escreve isto. Pode ser de trabalho, pessoal e desportivo. Não tem por que ser um grande sucesso, apenas uma atividade da qual se sentir orgulhoso.

Veja este exemplo:

DiarioAbierto“o Meu sucesso é correr de forma regular. Me levantei às sete menos vinte, vestir a roupa de corrida e tênis, apesar de que nesse momento não me quiser, e sair sem dar mais voltas. Encontrar o momento em que o dia me permitiu ter regularidade, coisa que não acontecia quando corria ao meio-dia, porque, entre as reuniões, pacientes, e-mails que responder e outras emergências, que não prioridades, terminava por ningunear meu momento e não saía.”

Em seguida anote tudo o que lhe permite ser bem-sucedido nessa atividade:

– Força de vontade. Consegue-Se quando alguém deixa de ouvir a voz confortável que diz “fique um pouco mais na cama” e decidir agir em função de seu objetivo.

– Não adiar, pensando que o mesmo poderia ir a correr ao meio-dia, quando eu sei que o mais provável é que se eu complicado da manhã.

– Visualizando o bem-estar que me ocorre fazer algo que requer esforço e a sensação de felicidade que eu tenho quando eu voltar a correr.

– Puxando-a com sensatez. Praticar um hábito saudável, é bom para o meu estado físico e emocional.

– Pensar no chuveiro depois. Como flui a água quente e a sensação de euforia quando termino de me arrumar e me sinto a tomar o pequeno-almoço.

– O orgulho de saber que faço o que devo.

Analisar seus sucessos é a chave da confiança. Nos deparamos com centenas de desafios ao longo de nossa vida. Pequenos e grandes desafios. Todos nos obrigam a sair da zona de conforto. E isto é mais fácil de conseguir quando temos claro quais são as competências, capacidades, o potencial, atitude e valores, temos que nos permitem superar-nos para dar passos à frente.

8heb700x300-running-shoe-reinvented-for-women

Costumamos analisar nossos fracassos, de forma exaustiva, machacarnos com cada erro cometido, nos sentirmos culpados pensando que com isso, somos responsáveis, se te enganou-se, sofre, punido! Esta análise só é compreensível quando procuramos saber, mais do que em que temos falhado, quais são as ferramentas e soluções que preciso colocar em prática para continuar lutando pelo meu sonho. Mas é uma análise completamente inútil se daí não faz uma leitura positiva e só o utiliza para passar mal.

Quando dedicamos mais tempo a avaliar os erros, em vez de analisar os sucessos, a nossa segurança, confiança e auto estima irá ressentir-se. Estamos mais brincos de coisas que não funcionam que sim. E isso nos deixa indefesos.

Se você quer ter segurança tenha claro o seguinte:

– Procura sempre o locus de controlo interno, em que medida você é responsável pelas coisas boas que se passam?

– Valoriza cada passo e cada vitória. Refuérzate, diga que você é bom, sorri e celébralo. Não é falta de humildade, é tomar consciência.

– Não se machaques quando se engane. Analisa somente o que você terá que fazer de forma diferente da próxima vez.

– Esqueça-se de agradar aos outros. A única aprovação que você precisa é a sua. Você sabe quanto esforço você custam as coisas. Você é o seu único juiz.

– Trátate com a mesma benevolência com que tratarías os outros. Muitas pessoas justificam os erros dos outros, os compreendem e têm palavras de ânimo. Mas quando toca a analisar os seus próprios, passam a si mesmos, e quando a máquina por alto.

Quatrocentos e oitenta e dois milhões cento e oitenta e sete mil e oitenta e noveA confiança vem de sua segurança na hora de enfrentar um desafio sabendo que você é capaz e que está dotado para obtê-lo. A opinião que você tem de si, neste caso, é fundamental. A confiança não é fruto apenas de sua história de sucesso. Depende também da percepção que tem sobre o seu esforço, seus pontos fortes e o potencial que resta treinar em ti.

A confiança é ter a certeza de que “se eu ficar, eu posso”.

Leave a Reply